quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Te vbique


Eu te encontro
Nos braços em que você me perde
E não são matches felizes e sossegados
São os que passam nas ruas e dizem olás e adeus com a tua naturalidade
Por isso esse cheiro
Essas marcas
Essas pintas
A tua ubiquidade me irrita
: Te vejo em toda parte
A tua ubiquidade me mata
: Te vejo em toda parte
A tua ubiquidade me frita

: Te vejo em toda parte


quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Não Platão, não


duvido que você saiba a que veio
poucas palavras saem desta boca
mordida por dúzias de diferentes dentes
de gente boa e vagabunda que avança na comida e os sinais vermelhos
trastes que me substituem folgadamente nesses jogos nesses torneios
com menos dramas mas outros receios
antes dante e toda comédia do que o presente
pego dois livros teus só para rasgá-los ao meio
eros não pousa no que é feio